O concreto ou o imaginário?

Por Laiza Pereira

O único caminho para descobrir o mundo é através de ideias e conceitos, como foi dito na teoria das ideias de Platão. A teoria das idéias de Platão é historicamente o primeiro dos idealismos.

Filosofo: Platão

“Para ele, o ser em sua pureza e perfeição não está na realidade, que é o reino das aparências. Os objetos captados pelos sentidos são cópia imperfeita das idéias puras. A verdadeira realidade está no mundo das idéias, das formas inteligíveis, acessíveis apenas à razão.” – segundo o site estudantedefilosofia

E ao vermos a partir de um aspecto geral, podemos definir o idealismo como o centralismo do Eu subjetivo.

Podemos entender através da forma de pensar em três sentidos:

Sentido Ontológico: A realidade, em sua natureza, é essencialmente espiritual, sendo que a matéria apenas uma ilusão inacabada da matriz perfeita, que se constitui de formas ideais inteligíveis.

Sentido Gnosiológico: O objeto é inteligível pelo ser humano devido às muitas diferenças entre cada indivíduo, o que irá fazer com que cada um compreenda a realidade de uma forma.

Sentido Prático: Trata-se de uma fundamentação de ideias de conduta como uma espécie de guia para o agir humano no mundo.

“Para o idealista inglês George Berkeley, a única existência dos objetos é a idéia que se tem deles: “existir é ser percebido”. As coisas só existem como objetos da consciência. A existência do mundo como realidade coerente e regular estaria garantida por Deus, mente suprema onde tudo se produz e ordena. E no idealismo transcendental de Kant, a experiência sensorial só se torna inteligível por meio de estruturas conceituais preexistentes no espírito humano. Assim, a realidade é apreendida por formas de sensibilidade, como as noções de espaço e tempo, e certas categorias universais do entendimento.” – Segundo o site estudantedefilosofia

Segundo o filosofo alemã Hegel que formulou um sistema filosófico que representa uma síntese do idealismo alemão e é comumente chamada de idealismo absoluto. As formas de pensar seriam também as formas do ser: “o que é racional é real e o que é real, é racional”. O espírito se realiza a si mesmo, no mundo externo, em um processo dialético de superação de contradições, integrado por três fases: tese, antítese ou negação, e síntese, ou negação da negação. Os sucessivos processos dialéticos vieram á conduziro espírito à perfeição.

MATERIALISMO

A imagem do mundo Atual!

Materialismo é toda concepção filosófica que aponta a matéria como uma substância primeira e última de qualquer ser, coisa ou fenômeno do universo.

“Para os materialistas, a única realidade é a matéria em movimento, que, por sua riqueza e complexidade, pode compor tanto a pedra quanto os extremamente variados reinos animal e vegetal, e produzir efeitos surpreendentes como a luz, o som, a emoção e a consciência.” – Segundo o site estudantedefilosofia

O materialismo contrapõe-se ao idealismo, Devido o elemento primordial é a idéia, o pensamento ou o espírito. Bom a tradição materialista na filosofia ocidental, começou com o filosofo pré-socrático Demócrito, no século V a.C., que afirmou que tudo que existe compõe-se de átomos (partículas invisíveis de matéria) em constante movimento no espaço vazio. Já de acordo com o filosofo Epicuro, o mais influente dos materialistas gregos, o qual confirmou a teoria de Demócrito mas atribuiu aos átomos a propriedade de se desviarem de suas rotas, o que explicaria o encontro entre eles.

“Com essa hipótese, Epicuro procurou demonstrar que a origem do movimento está na própria natureza, é inerente a ela e prescinde de intervenção divina. Na sistematização que fez do conhecimento da época, Aristóteles pretendeu conciliar as vertentes materialista e idealista da filosofia grega. Seu pensamento representou um compromisso entre a ciência e a teologia a tal ponto que foi utilizado, no final da Idade Média, como instrumento de defesa da fé cristã.” – Segundo o site estudantedefilosofia

Na França, o filosofo Descartes lançou os fundamentos do materialismo mecanicista com sua teoria dualista, que separa radicalmente espírito e matéria. E na Itália, o filosofoTommaso Campanella e Giordano Bruno defenderam que o pampsiquismo, o qual toda matéria tem um ímpeto interior que adquire qualidade anímica ou consciente.

“A idéia atingiu plena maturidade com Spinoza, o filósofo judeu-holandês que assegurou que matéria e alma constituem os aspectos externo e interno de uma mesma coisa, a natureza, que se confunde com Deus.No século XIX, com os avanços científicos em diversas áreas, em particular a teoria evolucionista de Darwin, as concepções materialistas tiveram grande impulso. Destaca-se o epifenomenismo, defendido pelo britânico Thomas Huxley, que sustentou que os processos mentais prescindem de relevância causal e só os processos físicos dão causa a outros.” Segundo o site estudantedefilosofia

Materialismo Dialético

“O materialismo dialético é uma corrente filosófica que utiliza o conceito de dialética para entender os processos sociais ao longo da história. Essa teoria faz parte do marxismo socialista, criada por Karl Marx (1818-1883) e Friedrich Engels (1820-1895). Na concepção marxista, a dialética é uma ferramenta utilizada para compreender a história. A dialética marxista considera o movimento natural da história e não admite sua maneira estática e definitiva. Segundo Engels: “O movimento é o modo de existência da matéria”.” Segundo o site todamateria

Sendo assim, a história quando é analisada como algo em movimento irá torna-se transitória, que por sua vez, pode ser transformada pelas ações humanas. E Nesse caso, a matéria possui uma relação dialética com os âmbitos psicológico e social. Sendo assim, os fenômenos sociais são interpretados através da dialética. E Por meio dessa relação dialética entre o ambiente, o organismo e os fenômenos físicos, os seres humanos, a cultura e a sociedade criam o mundo, ao mesmo tempo que são modelados por ele. Vale notar também que o materialismo dialético é oposto ao idealismo filosófico que acredita que o mundo material é um reflexo do mundo das ideias.